Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / John Lennon

Após 50 anos desaparecido, violão usado por John Lennon é vendido por valor milionário

Violão utilizado por John Lennon em 1965 atingiu valor milionário em leilão; instrumento foi utilizado durante gravação de álbum clássico dos Beatles

por Thiago Lincolins

tlincolins_colab@caras.com.br

Publicado em 30/05/2024, às 17h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
John Lennon (à esqu.) e o violão (à dir.) - Getty Images e Julien’s Auctions
John Lennon (à esqu.) e o violão (à dir.) - Getty Images e Julien’s Auctions

Um violão utilizado por John Lennon em 1965 foi vendido por US$ 2.857.000 (R$ 15 milhões) em leilão realizado pela Julien’s Auctions. Do modelo Hootnenanny, o violão de 12 cordas foi utilizado durante as gravações do disco e do longa-metragem "Help!", dos Beatles. 

Anteriormente, a expectativa era que o instrumento fosse vendido por um valor entre US$ 600 mil e US$ 800 mil. 

"Estamos absolutamente emocionados e honrados por termos batido um novo recorde mundial com a venda do violão perdido de John Lennon", afirmou David Goodman, CEO da Julien's Auctions, através de comunicado. "Este violão não é apenas um pedaço da história da música, mas um símbolo do legado duradouro de John Lennon. A venda sem precedentes de hoje é um testemunho do apelo atemporal e da reverência pela música dos Beatles e de John Lennon".

Desaparecimento

Um fato curioso é que o violão desapareceu durante 50 anos. O instrumento esteve sob a responsabilidade do cantor Gordon Waller, em seguida, ficou sob os cuidados do empresário do artista, que tinha uma dupla com Peter Asher.

Cinquenta anos depois, o item foi encontrado num sótão, no Reino Unido. Felizmente, o estojo do instrumento também fora recuperado.

"O novo proprietário é agora guardião de um pedaço da alma de Lennon, um elo tangível com a energia criativa que fluía dele e tocou a vida de milhões", disse Darren Julien, cofundador e diretor-executivo da Julien’s Auctions. Para ele, o episódio "serve como um lembrete comovente do legado duradouro dos Beatles e da marca indelével que eles deixaram no mundo".