Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Rússia

Após a Guerra da Ucrânia, Nike decide deixar a Rússia de vez

A decisão foi divulgada no site oficial da marca nesta quinta-feira, 23

Isabelly de Lima, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 23/06/2022, às 17h46

Marca de artigos esportivos deixa mercado russo - Divulgação / BBC
Marca de artigos esportivos deixa mercado russo - Divulgação / BBC

Nesta quinta-feira, 23, a gigante marca americana de equipamentos esportivos Nike anunciou que está definitivamente deixando o mercado russo e não pretende reabrir suas lojas. Após as sanções contra Moscou por sua ofensiva contra a Ucrânia, as lojas da marca estavam fechadas temporariamente.

A Nike e outras grandes empresas ocidentais, como o McDonald’s e o Starbucks, saíram do mercado russo devido a repressão na Ucrânia. Além do prejuízo, as marcas também estão amedrontadas com o envolvimento de seus nomes em meio à guerra.

Em seu site russo, o grupo comunicou: "A Nike Inc. decidiu sair do mercado russo. Como resultado, o Nike.com e o aplicativo móvel da Nike não estarão mais disponíveis nesta região. As lojas da Nike fecharam recentemente temporariamente e não reabrirão mais”.

Impactos dos ataques

No último mês, a Nike já havia anunciado que não iria renovar as licenças com as lojas associadas à marca devido aos conflitos. Ainda não se sabe o que as lojas farão ou qual o valor do prejuízo que essas irão ter no futuro. Nenhum valor vindo de ressarcimento da Nike foi anunciado.

Vladimir Putin, o presidente russo, enviou tropas para a Ucrânia em 24 de fevereiro, fazendo com que sanções internacionais sem precedentes fossem provocadas, além de um êxodo de grandes empresas estrangeiras, como a Ikea, a H&M e a Adidas.