Notícias » Nova Zelândia

Após acordar do coma, mulher descobre que marido e filha morreram em erupção de vulcão

O acidente que aconteceu em dezembro do ano passado também teria vitimado outras 21 pessoas

Daniela Bazi Publicado em 13/02/2020, às 10h36

Gavin e Lisa Dallow
Gavin e Lisa Dallow - Divulgação/Facebook

Após acordar de um coma de dois meses, Lisa Dallow, uma australiana de 48 anos que sobreviveu a erupção de um vulcão na Ilha Branca, Nova Zelândia, descobriu que seus parentes não haviam sobrevivido a tragédia.

Os mortos seriam, de acordo com o anúncio dado pelo porta-voz da família à Australian Broadcasting Corporation, o seu marido Gavin Dallow, de 53 anos, e sua filha Zoe Hosking, de apenas 15 anos. Eles estavam de férias no país quando tudo aconteceu, no dia 9 de dezembro de 2019.

Dallow queimou 60% de seu corpo e permanece em tratamento em um hospital de Melbourne, na Austrália. "Temos que ter cuidado com tudo o que dizemos a ela, porque ela está muito traumatizada com o que aconteceu e é bastante emocional”, disse Brian Dallow, sogro de Lisa.

A polícia neozelandesa afirma que o desastre vitimou 21 pessoas fatalmente, sendo que 19 faleceram ainda na Nova Zelândia, e os outros dois morreram na Austrália, após serem transferidos para receber tratamento.