Notícias » Canadá

Após acordo com os EUA, diretora de empresa chinesa Huawei é liberada de prisão domiciliar

Meng Wanzhou estava presa no Canadá acusada de fraude financeira

Penélope Coelho Publicado em 25/09/2021, às 11h20

Meng Wanzhou
Meng Wanzhou - Getty Images

Este sábado, 25, está sendo marcado por uma trégua na crise diplomática entre Estados Unidos e Canadá com a China. Após passar três anos em prisão domiciliar em solo canadense, a diretora financeira da fabricante de tecnologia chinesa Huawei, Meng Wanzhou, voltou para seu país. As informações são do G1.

Em 2018, a mulher foi acusada pelos Estados Unidos de ter praticado fraude financeira. Meng é herdeira da maior empresa de equipamentos de telecomunicações.

Segundo revelado na publicação, após uma audiência realizada em Vancouver, Canadá, ela teria aceitado assinar um acordo para admitir as ações, com objetivo de ser enviada em liberdade de volta ao seu país de origem.

Desde 2018, o caso vem prejudicando a relação dos EUA e do Canadá com a China. Sabe-se que o país asiático foi acusado de deter cidadãos canadenses em resposta à prisão de Wanzhou. A China nega o ocorrido.

De qualquer forma, após a soltura de Meng as autoridades chinesas libertaram dois homens do Canadá que estavam presos na China sob acusação de espionagem e roubo de segredos de Estado.