Notícias » Afeganistão

Após Biden falar em 'caça', forças armadas dos EUA matam membro do Estado Islâmico

O comunicado foi divulgado na sexta-feira, 27, em meio à tensão no Afeganistão

Luíza Feniar Migliosi Publicado em 28/08/2021, às 10h18

Soldados norte-americanos no Afeganistão
Soldados norte-americanos no Afeganistão - Getty Images

A forças armadas americanas divulgaram uma nota confirmando que efetuaram o ataque com drones contra um alvo do Estado Islâmico no Afeganistão, matando um membro do grupo, nesta sexta-feira, 27, de acordo com a BBC News. 

Segundo o comunicado à imprensa, o ataque foi feito na província de Nangarhar e mirava no homem responsável pelo planejamento dos atentados no aeroporto de Cabul de quinta-feira, 26, que deixou 170 mortos, incluindo 13 militares norte-americanos, e com autoria confirmada pelo Estado islâmico.

Na sexta-feira, o presidente dos EUA, Joe Biden, já havia se comprometido a perseguir os autores do atentado. "Nós vamos caçá-los e fazê-los pagar", afirmou.

"Não vamos perdoar. Não vamos esquecer. Vamos caçá-los e fazê-los pagarem", enfatizou Joe.

O homem que as forças armadas afirmam ter matado seria membro do grupo Isis-K, sigla em inglês para designar a vertente do Estado Islâmico da província de Khorasan.