Notícias » América

Após crise de covid, Peru declara situação de emergência no turismo

A queda de atividades de lazer e viagens impactou em mais de 11% da economia nacional

Wallacy Ferrari Publicado em 11/04/2022, às 15h02

Fotografia de Macchu Picchu, no Peru
Fotografia de Macchu Picchu, no Peru - Getty Images

O Peru declarou emergência em um dos principais setores do país no último sábado, 9, em decorrência dos efeitos gerados pela pandemia da covid-19; o setor de turismo atravessa uma crise nas atividades de lazer e viagens a nível nacional, com o decreto sendo válido até 31 de dezembro de 2022.

A medida foi publicada no Diário Oficial através do Ministério do Comércio Exterior e Turismo (Mincetur), que instaurou o chamado “Plano de Emergência do Setor de Turismo em um prazo de 15 dias". Dentro do período, ele pretende resgatar financeiramente as atividades turísticas com “apoio econômico, facilitação do turismo, promoção do investimento no turismo e promoção turística".

A queda de turistas entre durante a pandemia foi notada gradativamente ao longo do agravamento da crise sanitária mundial do novo coronavírus; em 2019, o país recebia 4,4 milhões de turistas estrangeiros, caindo para 900 mil em 2020 e tendo o menor número em 2021, com 400 mil turistas, menos da metade do que no ano anterior.

O impacto reverberou em uma queda de 11,12% na economia total do país em 2020, tendo recesso declarado até junho de 2021. A estimativa do impacto no setor representou uma queda de 50,45% nas atividades, acarretando em desemprego e fechamento de empresas, aponta o portal UOL.