Notícias » Brasil

Após denúncia de abuso sexual de mulheres indígenas, MP pede ação do Governo

Segundo instituição, garimpeiros exigiam relação sexual em troca de comida, na Terra Indígena Yanomami

Penélope Coelho Publicado em 12/04/2022, às 09h35

Imagem ilustrativa de ianomâmis
Imagem ilustrativa de ianomâmis - Divulgação/Wikimedia Commons/ Cmacauley

Na última segunda-feira, 11, o Ministério Público Federal (MFP) entrou com um novo pedido na Justiça para que a União volte a proteger a Terra Indígena Yanomami de operações policiais e garimpos ilegais.

O caso acontece logo após a divulgação de uma denúncia realizada por uma associação local. Segundo a instituição, mulheres e meninas indígenas foram vítimas de abuso sexual. Como de ‘moeda de troca’ por comida, garimpeiros exigiam que elas tivessem relações sexuais com eles.

De acordo com informações publicadas pelo portal de notícias g1, o MPF chegou à conclusão de que em 2021 o Governo Federal não foi capaz de conter o avanço de operações ilegais na região.

Sabe-se que a Terra Indígena Yanomami, distribuída entre os territórios do Amazonas e Roraima, é a maior reserva do Brasil, são mais de 10 milhões de hectares.

O local que abriga mais de 28,1 mil indígenas sofre com a destruição do meio ambiente e com a presença do garimpo ilegal, que também acaba acarretando na proliferação de doenças, além de desnutrição da população.