Notícias » Brasil

Após equívoco na lista, estudante descobre que não passou no vestibular de medicina: ‘Fiquei muito triste mesmo’

O jovem já havia feito a tradicional raspagem de cabelo; o caso aconteceu na Universidade Federal do Paraná

Penélope Coelho Publicado em 03/09/2021, às 14h20 - Atualizado às 14h21

Gabriel Zimermann
Gabriel Zimermann - Divulgação/G1

De acordo com informações publicadas pelo portal de notícias G1, na última quinta-feira, 2, após um erro nas notas finais do vestibular de medicina da Universidade Federal do Paraná, UFPR, 31 estudantes que inicialmente haviam conferido seus nomes na lista de aprovados, foram para a lista de espera da instituição.

Gabriel Zimermann, de 20 anos, foi uma dessas pessoas. Em entrevista ao G1, o jovem relembrou o ocorrido, quando inicialmente pensou ter realizado o sonho de conseguir ingressar na faculdade de medicina, mas, logo se viu tomado pela decepção.

"Abri e reabri umas cinco vezes [a lista] para ter certeza. Não conseguia acreditar. Não sabia nem o que pensar. [...] Foi a noite inteira sem conseguir dormir, fiquei muito triste mesmo", conta Gabriel, que passou quase quatro anos tentando ser aprovado.

Após a divulgação do resultado, no último dia 31, o jovem se reuniu com amigos e familiares e raspou o cabelo, como uma tradição dos estudantes que conseguem ingressar no curso.

Contudo, na última quarta-feira, 1, a UFPR publicou uma nota informando o erro e corrigindo o resultado. Com a atualização, o nome de Zimermann saiu da lista de aprovados.

Gabriel Zimermann de cabelo raspado / Crédito: Divulgação/Arquivo Pessoal/Gabriel Zimermann

 

"Eu fico bem decepcionado mesmo. É... porque a gente não sabe muito o que pensar. Só espero que de alguma maneira o Núcleo de Concurso possa encontrar uma solução, dar uma explicação melhor, porque não sou só eu", revelou.

Em comunicado, a Universidade informou que o caso segue sendo investigado, mas, pontuou que a retificação precisou acontecer "em virtude de uma falha ocorrida no processamento dos resultados, que fez com que deixassem de ser computados os ajustes nas notas de produção de texto decorrentes de recursos".

Apesar do ocorrido, Gabriel informou que não irá desistir de seu sonho e continuará tentando estudar medicina.