Notícias » Líbano

Após explosão, Banco Mundial estima perdas do Líbano em 8 bilhões de dólares

Levantamento feito pela organização leva em conta danos materiais e econômicos causados pela destruição

Caio Tortamano Publicado em 31/08/2020, às 17h16

Momento em que bombeiros tentam apagar o fogo da explosão
Momento em que bombeiros tentam apagar o fogo da explosão - Divulgação/YouTube/WELT/05.08.2020

De acordo com estimativa divulgada hoje, 31, pelo Banco Mundial, a explosão catastrófica ocorrida na capital do Líbano, Beirute, causou, aproximadamente, 8 bilhões de dólares em prejuízos. O desastre acontecido no dia 4 de agosto acabou vitimando mais de 100 pessoas, além de ter deixado mais de 5 mil feridos por conta do impacto.

Os danos materiais foram estipulados entre 3,8 a 4,6 bilhões de dólares, enquanto as seguintes perdas econômicas, diante da fragilidade do país, representam algo entre 2,9 a 3,5 bilhões de dólares. O levantamento foi organizado pela ONU e a União Europeia em um relatório chamado Rapid damage and needs assessment, ou avaliação rápida de danos e necessidades, em tradução livre.

Até o final do ano, mais de um bilhão de dólares devem ser usados para a reconstrução imediata do país. A explosão ocorrida em um depósito afetou, principalmente, os setores de habitação, transporte e patrimônio cultural. Vale lembrar que o elemento químico causador da explosão, o nitrato de amônio, era depositado irregularmente em porto movimentado na área central de Beirute.

De acordo com o portal G1, o Banco Mundial apontou que o desastre resultou em três consequências mais gritantes no país, “perda de atividade econômica causada pela destruição de capital físico, interrupção do comércio e perda de receita fiscal". O país já passava por instabilidade política e financeira, mas agora foi potencializada com a explosão.