Notícias » Líbano

Após explosões no Líbano, terceiro membro do ministério pede demissão

De acordo com a mídia internacional, existe a possibilidade de que o primeiro-ministro libanês Hassan Diab, também renuncie ao cargo

Penélope Coelho Publicado em 10/08/2020, às 13h19

Momento da explosão em Beirute, capital do Líbano
Momento da explosão em Beirute, capital do Líbano - Divulgação/YouTube/UOL

Após as enormes explosões que aconteceram em Beirute, capital do Líbano, em 4 de agosto, alguns membros do ministério do país estão deixando seus cargos em um momento em que o Líbano enfrenta uma considerável crise econômica. As informações são da agência de notícias AFP e foram divulgadas pelo G1.

De acordo com a publicação, a ministra da Justiça do Líbano, Marie-Claude Najm, apresentou seu pedido de demissão nesta segunda-feira, 10, tornando-se a terceira pessoa que faz parte do gabinete a tomar essa decisão, logo depois das explosões.

Como relatado no G1, a imprensa internacional trabalha com a possibilidade de que o próprio governante do país, Hassan Diab, também deixe seu cargo. De acordo com a imprensa libanesa, outros ministros do governo composto por 20 membros, devem se reunir durante esta tarde para renunciarem.

O acidente

No momento em que a tragédia está quase completando uma semana, os dados são alarmantes. As explosões deixaram pelo menos 158 pessoas mortas, 6 mil feridos além da destruição em boa parte de Beirute.

Contudo, algumas respostas sobre o acidente ainda não foram respondidas, como, por exemplo, sobre o motivo da grande quantidade de nitrato de amônio armazenada no porto da capital, para que essas perguntas tenham respostas, o governo local está sendo pressionado.