Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mundo

Vídeo: Após extremista queimar Alcorão, mulheres o perseguem e causam capotamento de seu carro

Policiais foram de imediato ao local e falaram das consequências do ato das mulheres, confira

Redação Publicado em 14/07/2022, às 08h55

Momento que carro do homem capotou na estrada, depois da queima de um Alcorão - Divulgação/ Youtube Canal Hindustan Times
Momento que carro do homem capotou na estrada, depois da queima de um Alcorão - Divulgação/ Youtube Canal Hindustan Times

Duas mulheres muçulmanas seguiram um homem que queimou um Alcorão, em Oslo, Noruega, na semana passada e o ato culminou no capotamento do carro do perseguido. Lars Thorsen, é líder de um grupo norueguês anti-islâmico, chamado "Pare a islamização da Noruega" (Sian, da sigla em inglês).

Conforme a apuração do portal O Globo, via Yahoo, o acidente foi registrado em alguns vídeos, sendo que as primeiras cenas mostram Lars queimando um objeto no chão de uma praça, em um bairro habitado por população com maioria de origem islâmica. Depois disso, ele entra no veículo coloca fogo no Alcorão e mostra o livro em chamas pela janela.

Em primeiro momento, o homem consegue fugir de algumas pessoas que tentaram o interceptar. Porém, duas mulheres revoltadas com a situação conduzem um modelo da Mercedes-Benz e ao longo de uma rodovia, jogam o carro contra a SUV do homem. O impacto foi grande e a SUV capotou na beira da estrada, ficando de ponta-cabeça.

Com os danos, Thorsen e um colega do grupo extremista tiveram que ser encaminhados a um hospital para exames e as mulheres foram presas pela alegação de lesão corporal grave.

Primeiras impressões da polícia

“O vídeo fala por si. É alguém que dirige um carro e expõe o outro a um potencial de dano significativo. Não há dúvida também de que as ações de Lars Thorsen provocaram muitos, e estamos cientes disso”, disse o chefe de polícia da região, Tore Barstad, para o jornal local Aftenposten.

A autoridade ainda lembrou que o grupo Sian é conhecido no país inteiro por organizar queimas provocativas do Alcorão.