Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Após falas antissemitas, Monark é desligado dos Estúdios Flow

Em meio à polêmica gerada pelo último episódio do Flow Podcast, o youtuber e ex-apresentador foi removido da empresa

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 08/02/2022, às 18h00

Monark no, já deletado, episódio 545 do programa 'Flow Podcast' - Divulgação / Youtube
Monark no, já deletado, episódio 545 do programa 'Flow Podcast' - Divulgação / Youtube

Na última segunda-feira, 7, foi lançado o mais novo episódio do programa Flow Podcast, de número 545, no qual o ex-apresentador Bruno Aiub, nome legal de Monark, posicionou-se sobre a legalização do partido nazista, apontando que deveria ser permitida a existência de pessoas ‘anti-judeus’.

Suas declarações, no entanto, não foram bem acolhidas pelo público, mesmo sob a desculpa de Monark de defender a liberdade de expressão, e o youtuber rapidamente começou a receber críticas, especialmente nesta terça, 8. Depois da perda de patrocínios e diversas denúncias, os Estúdios Flow anunciaram que Aiub foi desligado do programa.

Em um comunicado publicado em suas redes sociais, a empresa afirmou que tem grande dedicação com a democracia e os direitos humanos e que a decisão foi tomada devido à “boa prática, visão e missão dos Estúdios Flow”.

A corporação também reforçou a importância da mensagem de seu próprio programa e as responsabilidades dos participantes.

O Flow Podcast surgiu de um sentimento de liberdade, pluralidade e transparência. Com isso, carregamos a responsabilidade de nos conectar com milhões de pessoas e é inevitável que grandes decisões exijam grandes responsabilidades”, escreveram.

Anteriormente, no entanto, um dos sócios dos Estúdios Flow, André Gaigher, atribuiu, da mesma maneira que Monarkem seu polêmico vídeo de ‘desculpas’, todas as críticas ao ex-apresentador do ‘Flow Podcast’ a uma suposta ação da ‘cultura do cancelamento'. As informações são da cobertura do portal Yahoo! Notícias.

99% não assistiu nem sequer esse trecho completo, como apelar para irem atrás do contexto antes do cancelamento?”, havia observado Gaigher, diante da polêmica.

Por fim, os responsáveis pelos Estúdios Flow ainda afirmaram que o polêmico episódio 545, em que Monark afirma que “tinha que ter partido nazista reconhecido pela lei”, já foi retirado do ar em todas as plataformas nas quais estava disponível. Na ocasião, os convidados do podcast eram os deputados Tabata Amaral e Kim Kataguiri.