Notícias » Bizarro

Após gesto de Cristiano Ronaldo em coletiva, Coca-Cola perde US$ 4 bilhões

A queda foi registrada pouco depois que o jogador português afastou duas garrafas da famosa bebida durante uma entrevista

Pamela Malva Publicado em 15/06/2021, às 16h00

Fotografia de Cristiano Ronaldo antes de partida de futebol
Fotografia de Cristiano Ronaldo antes de partida de futebol - Getty Images

Na última segunda-feira, 14, após uma partida de Portugal na Eurocopa, Cristiano Ronaldo demonstrou certa aversão por refrigerantes ao retirar duas garrafas de Coca-Cola de sua frente durante uma entrevista coletiva. Hoje, a empresa de bebidas apresentou uma queda de US$ 4 bilhões em seu valor de mercado, segundo o UOL.

De acordo com o jornal "Marca", da Espanha, a queda foi verificada 30 minutos depois do fim da coletiva do jogador português. Para especialistas na área, contudo, não é possível afirmar que o gesto de Cristiano foi o único causador da diminuição das ações.

Ainda assim, os gráficos mostraram que o valor da empresa caiu de US$ 242 bilhões para US$ 238 bilhões depois que Ronaldo afastou as garrafas da bebida. Questionada pelo UOL Esporte, a assessoria da Coca-Cola afirmou que a marca não vai se manifestar sobre o ocorrido, apesar da grande comoção.

Em 2020, Cristiano Ronaldo já havia criticado o consumo de refrigerantes ao comentar sobre a dieta de seu filho, Cristiano Ronaldo Júnior, de 10 anos. Na época, o jogador comentou que “ficava irritado” com alguns costumes alimentares de seus herdeiros.