Notícias » Sudão

Após golpe militar no Sudão, primeiro-ministro e líderes políticos são presos

As prisões ocorreram após semanas de tensão política no país

Redação Publicado em 25/10/2021, às 10h07

O primeiro-ministro Abdallah Hamdok
O primeiro-ministro Abdallah Hamdok - Wikimedia Commons / Ola A. Alsheikh

Abdallah Hamdok, o primeiro-ministro do Sudão, foi preso nesta segunda-feira, 25, após se recusar a apoiar um golpe de Estado em seu país. Além dele, diversos líderes políticos foram apreendidos.

De acordo com o ministério da Informação, o fato ocorre após semanas de tensões entre militares e civis, que, desde o ano de 2019, compartilham o poder.

"É um golpe de Estado militar", declarou a Associação de Profissionais, organização que participou da revolta ocorrida há dois anos, dando fim às três décadas de ditadura de Omar Al Bashir.

"Peço às Forças Armadas que libertem imediatamente os detidos", declarou o porta-voz da ONU no Sudão, Volker Perthes, quem afirmou que as detenções são "inaceitáveis".

Conforme a AFP, o governo dos Estados Unidos se pronunciou sobre o golpe, afirmando que está "profundamente preocupado" e advertiu "que qualquer mudança de governo de transição coloca em perigo a ajuda americana". Também a Liga Árabe comentou o caso pediu a todas as partes que respeitem o acordo de divisão do poder.