Notícias » Índia

Após intenso ciclone, Marinha da Índia busca dezenas de desaparecidos

Em plena pandemia, a costa do país foi atingida pela tempestade mais forte dos últimos 20 anos, que já deixou cerca de 55 mortos

Pamela Malva Publicado em 19/05/2021, às 11h30 - Atualizado às 11h45

Imagem de destruição na Índia após o ciclone
Imagem de destruição na Índia após o ciclone - Divulgação/ Youtube/ Al Jazeera/ 18 de maio de 2021

Desde o começo da pandemia, a Índia já registrou mais de 24 milhões de casos de Coronavírus no país. Destes, cerca de 284 mil pessoas morreram em decorrência da doença, de acordo com o Our World in Data. Agora, no entanto, os indianos estão travando mais uma batalha, dessa vez contra uma força da natureza: o Ciclone Tauktae.

Na última terça-feira, 18, o poderoso fenômeno varreu o litoral oeste do país e deixou um rastro de destruição pelas cidades onde passou. No mesmo dia, a Marinha do país iniciou as buscas por trabalhadores e tripulantes desaparecidos de uma embarcação que foi atingida pelo ciclone enquanto ainda estavam em alto-mar, segundo o G1.

O naufrágio aconteceu no litoral de Mumbai e cerca de 180 pessoas já foram resgatadas, mas entre 65 e 85 seguem desaparecidas, de acordo com a IstoÉ e com o UOL. No total, segundo os dados divulgados pelo governo, já são 55 mortos durante o ciclone.

Ainda assim, os esforços da Marinha já resultaram no resgate de mais de 600 pessoas, muitas das quais estavam trabalhando em instalações petrolíferas no momento em que o ciclone atingiu o país, de acordo com as informações do Ministério de Defesa.

Após os estragos causados pelo episódio, o Ciclone Tauktae passou a ser tratado como a tempestade mais intensa registrada na costa oeste da Índia em duas décadas. Além das dezenas de mortes e dos muitos desaparecimentos, o fenômeno climático também derrubou 40 mil árvores, deixando quase 6 mil municípios sem energia elétrica.