Notícias » Brasil

Após jornada clandestina, fóssil de 100 milhões de anos volta ao Brasil

Peça histórica de um peixe volta da Itália após ação do MPF

Alan de Oliveira | @baco.deoli Publicado em 11/05/2022, às 13h57 - Atualizado às 16h12

Fóssil de peixe descoberto depois de 100 milhões de anos no Brasil
Fóssil de peixe descoberto depois de 100 milhões de anos no Brasil - Divulgação/Reprodução - MPF

A “Universidade Regional do Cariri” (Urca), irá receber nesta quarta-feira, 11, um fóssil de mais de 100 milhões de anos. O item foi encontrado por autoridades locais após ter sido removido clandestinamente do Museu de Fósseis de Santana do Cariri. 

A peça histórica remonta ao período Cretáceo e foi comercializada ilegalmente através de uma casa de leilões na Itália. A devolução do espécime ao Brasil é resultado de um processo iniciado pelo MPF em 2020 em Juazeiro do Norte, também na região do Cariri. 

A partir desta quarta-feira, esse pedaço da História fará parte do acervo do Museu de Fósseis de Santana do Cariri, administrado pela Urca. Lá, já existem outros fósseis de peixes originários da região do Cariri, Ceará.

Mais memórias de artefato milenar

Os artefatos recuperados pelo MPF pertencem ao Grupo Fóssil de Santana, um dos maiores sítios paleontológicos do mundo e reconhecido como um dos depósitos fósseis de material anômalo mais preservados. 

Nesta peça, por exemplo, é possível observar os detalhes ricos dos tecidos. Até mesmo as escamas do peixe podem ser notadas.