Notícias » Estados Unidos

Após morte de criança durante apagão, família processa empresas de energia

O trágico caso aconteceu durante uma tempestade de inverno sem precedentes no Texas, Estados Unidos

Ingredi Brunato, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 22/02/2021, às 15h30

Fotografia de menino de 11 anos que faleceu durante noite particularmente fria
Fotografia de menino de 11 anos que faleceu durante noite particularmente fria - Divulgação

A BBC divulgou, nesta segunda-feira, 22, que uma família do Texas está processando as empresas de energia do estado norte-americano por conta dos apagões que têm acontecido. A região lida com as menores temperaturas nos seus últimos 30 anos por conta de uma tempestade de inverno

“Apesar de ter conhecimento da terrível previsão do tempo com pelo menos uma semana de antecedência e de que o sistema não estava preparado por mais de uma década, Ercot e Entergy não tomaram nenhuma ação preventiva que pudesse ter evitado a crise e estavam totalmente despreparados para lidar com ela", diz o processo.

A área da família de norte-americanos foi uma das afetadas pelos apagões e, mesmo com todos os 5 membros tendo dormido em um mesmo cômodo para se aquecerem, eles encontraram o pequeno Christian Pineda sem vida no dia seguinte.

O menino tinha 11 anos de idade e estava dividindo uma cama com seu irmão mais novo, que felizmente sobreviveu àquela noite, em que havia feito - 12°C. Vale ressaltar que, embora a principal suspeita da causa da morte da criança seja hipotermia, o resultado oficial de sua autópsia ainda vai demorar semanas para chegar. 

Outra denúncia realizada pela ação judicial é que os cortes de energias foram feitos bem nas zonas onde viviam as pessoas com menos recursos para se proteger do frio. “Portanto, havia imagens de prédios de escritórios vazios no centro de Houston com eletricidade, mas o parque de trailers dos Pinedas ficou sem energia”, afirmou o documento, de acordo com a BBC. 

Ainda segundo a ação, as empresas Ercot e a Entergy também teriam falhado em se comunicar com os moradores das áreas que seriam afetadas. Avisos prévios, por exemplo, poderiam ter impedido que fatalidades como a morte de Christian acontecessem, uma vez que a família poderia ter abandonado o local para procurar abrigo ao lado de parentes com eletricidade, ou se preparado de alguma outra forma.