Notícias » Vaticano

Após polêmica, papa Francisco emite decreto que endurece controle financeiro do Vaticano

Em 2014, a Secretaria de Estado, órgão de administração do Vaticano, investiu cerca de 244 milhões de dólares na compra de um edifício de luxo em Londres

Giovanna Gomes Publicado em 29/12/2020, às 11h45

Papa Francisco
Papa Francisco - Getty Images

No dia 26 de dezembro, o papa Franciscoassinou um novo decreto que torna os fundos de caridade mais transparentes e endurece controles sobre as finanças do Vaticano. O decreto publicado na última segunda-feira, 28, entra em vigor por dois meses em 1º de janeiro.

A decisão se deu após um escândalo relacionado à aquisição de uma propriedade de luxo por parte da instituição religiosa em Londres.

Em 2014, a Secretaria investiu cerca de 244 milhões de dólares como parceira de um acordo para comprar um edifício de luxo em Londres. Além disso, o órgão ainda pagou dezenas de milhões em taxas a intermediários na tentativa de alterar termos de contrato.

Agora, a Secretaria de Estado terá que abdicar do gerenciamento de seus fundos, investimentos e imóveis e se submeter à supervisão de dois outros escritórios econômicos.

O ex-tesoureiro do Vaticano, o cardeal George Pell, declarou à Reuters no início do mês que houve "perdas enormes". 

No ano passado, uma investigação levou à suspensão de cinco funcionários do Vaticano, quatro deles da Secretaria, além de que os intermediários foram acusados extorsão. Em setembro deste ano, o papa demitiu o cardeal Angelo Becciu, quem era uma autoridade de alto escalão da Secretaria de Estado.

Os funcionários que ainda contratados serão transferidos para o departamento de Administração do Patrimônio da Santa Sé (Apsa), sendo supervisionados pela Secretaria para a Economia.

Sobre o Papa Francisco

Em 13 de março de 2013, Jorge Mario Bergoglio foi eleito papa, após a sucessão de Bento XVI. A decisão foi tomada no segundo dia do conclave, e Bergoglio escolheu o nome de Francisco, em referência a Francisco de Assis.

Nascido em 17 de dezembro de 1936, em Buenos Aires, na Argentina, Francisco foi o primeiro jesuíta a ser eleito papa e primeiro papa do continente americano.

Ao longo de sua trajetória, Francisco já reuniu uma série de frases consideradas polêmicas e controversas.