Notícias » Brasil

Após publicar fotos em evento, mulher com atestado médico é demitida

Ex-funcionária de empresa de telemarketing tentou reverter demissão por justa causa

Redação Publicado em 11/05/2022, às 11h28

Imagem ilustrativa de setor de telemarketing
Imagem ilustrativa de setor de telemarketing - Getty Images

Uma mulher foi demitida por justa causa pela empresa na qual trabalhava, em Belo Horionte, depois que publicou fotos em evento em São Paulo. Ela, quem havia apresentado atestado médico para se afastar por depressão, até tentou reverter a situação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MG), mas não teve o pedido acatado.

Conforme informou o TRT-MG, na noite de terça-feira, 10, a ex-funcionária atuava como representante de atendimento em uma companhia de telemarketing e alegou ter recebido o comunicado de dispensa por justa causa sem que os motivos para a decisão fossem informados.

Segundo o G1, a empresa afirmou que a demissão se deu por “incontinência de conduta”, que é quando há mal comportamento ligado à sexualidade, e “mau procedimento”. A Justiça, no entanto, não explicou o que teria justificado esses enquadramentos.

Fotos nas redes sociais

A juíza Maria Cristina Diniz Caixeta, relatora do processo no TRT-MG, declarou que as fotos publicadas pela própria ex-funcionária nas redes sociais "não revelam estado abatido da trabalhadora”, que chegou entrar com um pedido de indenização contra a empresa.

De acordo com a decisão, o ocorrido foi “suficientemente grave” para que houvesse a quebra de confiança entre as partes e consequente ruptura do contrato de trabalho.

“Nestes casos, não há que se cogitar medidas pedagógicas, nem tampouco importa o período anterior de prestação de serviço do empregado. A ocorrência de uma única falta dessa gravidade é bastante para ensejar a dispensa por justa causa, grave o suficiente para romper a fidúcia, essencial à manutenção do vínculo empregatício”, concluiu a juíza.