Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Ucrânia

Após renúncia de Johnson, Ucrânia espera que apoio britânico seja mantido

O gabinete oficial de Zelensky diz que os ucranianos são “solidários à Johnson”

Isabelly de Lima, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 07/07/2022, às 16h39

Boris Johnson e Zelensky em encontro, em fevereiro - Getty Images
Boris Johnson e Zelensky em encontro, em fevereiro - Getty Images

Após o pedido de renúncia do primeiro-ministro Boris Johnson, não somente o povo inglês ficou preocupado, mas todos os aliados do país estão agora com dúvidas sobre as parcerias estabelecidas. A Ucrânia, que está passando por um momento crítico devido à guerra é um desses aliados estremecidos.

O gabinete de Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, disse que espera que o apoio do Reino Unido continue e agradeceu Johnson por defender os interesses ucranianos depois da invasão da Rússia no país.

Após uma conversa entre os dois líderes, por telefone, o gabinete de Zelensky publicou um comunicado que dizia: "Todos nós ouvimos esta notícia (da renúncia de Johnson) com tristeza. Não só eu, mas também toda a sociedade ucraniana, que é muito solidária com você".

A saída impactante        

Boris Johnson renunciou ao cargo como líder do partido conservador, e agora a Inglaterra poderá nomear um novo primeiro-ministro. Durante seu discurso de anúncio da decisão esse lembrou momentos em que esteve ao lado do povo ucraniano e também comentou sobre o empenho que seu governo fez para resolver as diferenças entre Ucrânia e Rússia.

"Não temos dúvidas de que o apoio do Reino Unido será preservado, mas sua liderança pessoal e carisma o tornam especial.", relatou o gabinete ucraniano. Por ter imagens ligadas ao Kremlin, o premiê britânico foi chamado, algumas vezes, de “o líder mais anti-Rússia do ocidente”, segundo o G1.