Notícias » Afeganistão

Após retorno do Talibã, Harry e Meghan fazem doação para afegãs

A volta do grupo tem assustado muitas mulheres, cujo medo é perder os direitos conquistados nos últimos 20 anos

Ingredi Brunato, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 23/08/2021, às 19h00

Harry e Meghan em 2018
Harry e Meghan em 2018 - Getty Images

Em vista da atual situação do Afeganistão, cujo poder foi retomado pelo Talibã, o príncipe Harry e Meghan Markle, ex-Duque e Duquesa de Sussex, fizeram uma doação para uma organização dedicada a ajudar mulheres e crianças afegãs.

O ato de filantropia foi divulgado no último sábado, 21, através das redes sociais da própria instituição, que se chama “Women For Afghan Women” e tem auxiliado aqueles que querem deixar o país para fugir do governo do Talibã, que voltou ao poder no fim de semana passado. 

Estamos imensamente gratos pela generosidade da Fundação Archewell em apoiar nossos esforços para deslocar e realocar milhares de mulheres e crianças afegãs, famílias, incluindo nossa equipe”, afirmou a WAW em seu Instagram oficial. 

A Fundação Archewell, no caso, é administrada pelo casal. O valor da doação, por sua vez, não foi informado ao público. 

Vale lembrar que no último mandato do Talibã, os direitos das mulheres foram duramente reprimidos, de forma que elas não podiam trabalhar nem estudar. Já em público, elas eram obrigadas a usar a burca, que cobre o corpo todo, incluindo os olhos.

Assim, não apenas mulheres, mas também famílias inteiras têm escapado do Afeganistão da maneira que podem desde domingo passado, causando um grande caos no aeroporto, que estava sob controle dos soldados norte-americanos.