Notícias » Rússia

Após ser dada como morta e passar sete horas no necrotério, idosa acorda e surpreende médicos

“Vovó, deita, se acalme”, disse uma funcionária a idosa de 81 anos após encontrá-la caída no chão

Fabio Previdelli Publicado em 20/08/2020, às 13h07

Imagem ilustrativa de um necrotério
Imagem ilustrativa de um necrotério - Getty Images

No último dia 14 de agosto uma situação inusitada aconteceu em um hospital no distrito de Gorshechensky, na Rússia. Isso porque, uma idosa de 81 anos, que havia sido declarada oficialmente morta após uma cirurgia no intestino, “reviveu” após passar sete horas no necrotério.

Na ocasião, Zinaida Kononova havia sido submetida a um procedimento cirúrgico de desobstrução intestinal, mas, segundo a equipe médica, ela não respondeu aos estímulos de reanimação. Então, seus familiares receberam a informação de que ela foi levada ao necrotério por volta da 1 hora da manhã, no horário local.

Após o erro médico, Zinaida foi vista por uma funcionária do hospital, que se assustou ao ver um corpo caído no chão após tentar se levantar de uma cama que era destinada e pessoas que haviam falecido.

A idosa também foi vista por um motorista de ambulância que viu a funcionária dizendo “vovó, deita, se acalme”, pensando que ela estava conversando com um cadáver. No entanto, ao perceber a real situação, ele ajudou no socorro.

Com isso, ela foi envolta em um cobertor e, imediatamente, foi levada para a Unidade de Terapia Intensiva. Então, o hospital ligou para a sobrinha de Zinaida, Tatiana Kulikova, e informou que a idosa estava viva.

Um médico anestesista confessou que o erro ocorreu, pois, enviaram a idosa ao necrotério após uma hora e vinte minutos depois do procedimento — sendo que o correto seria esperar ao menos duas horas.

Agora, a família está consultando advogados para processar o hospital devido ao diagnostico errado dado a Zinaida Kononova. Além disso, uma investigação foi aberta para investigar o caso.