Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Meghan Markle

Após suposta crítica a roupas de Meghan Markle, primeira-dama da Nigéria esclarece ocorrido

Harry e Meghan estiveram na Nigéria entre os dias 10 e 12 de maio após convite do chefe do Estado-Maior da Defesa, o oficial militar de mais alta patente do país

por Giovanna Gomes

ggomes@caras.com.br

Publicado em 01/06/2024, às 09h25

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Meghan e Harry durante visita à Nigéria - Getty Images
Meghan e Harry durante visita à Nigéria - Getty Images

A primeira-dama da Nigéria, Oluremi Tinubu, falou recentemente sobre as críticas que recebeu devido a um discurso que foi supostamente mal interpretado. Durante visita de Meghan Markle e do príncipe Harry ao país, a nigeriana teria tecido críticas à roupa da Duquesa de Sussex.

Em um vídeo, a esposa do presidente Bola Ahmed Tinubu discutiu os desafios enfrentados pela juventude nigeriana em um evento que celebrava o primeiro ano de presidência de seu marido. Ela declarou: "Não é nada bonito... Eles estão imitando e tentando imitar estrelas de cinema dos Estados Unidos. Eles não sabem de onde vêm. Por que Meghan veio aqui em busca da África? Sabemos quem somos e não perca quem você é."

Segundo o gabinete da primeira-dama, sua referência a Meghan foi sobre a jornada da duquesa para compreender sua identidade e origem, após saber de sua ascendência nigeriana. Um representante afirmou em comunicado à AFP Fact Check, conforme reportado pela revista People: "Ela quis dizer que Meghan aprecia as pessoas que somos e, portanto, sua vinda para cá."

Convidados

Meghan e Harry foram convidados a visitar a Nigéria pelo chefe do Estado-Maior da Defesa, o oficial militar de mais alta patente do país, entre os dias 10 e 12 de maio. Durante a viagem, o casal não se encontrou publicamente com o presidente e a primeira-dama.

O autor e especialista real Tom Quinn, conforme relatado pelo jornal Mirror, comentou que a visita do casal ao país africano "confirmou os piores temores" da família real britânica, deixando William e Charles "absolutamente furiosos".

Isso ocorreu porque a visita foi realizada nos moldes de um compromisso real oficial, apesar de Meghan e Harry terem se afastado dos deveres reais em 2020.