Notícias » Entretenimento

Após testar positivo para covid-19, Bruce Dickinson do Iron Maiden pede que fãs se vacinem

O vocalista da banda foi vacinado contra o novo coronavírus, mas acredita que teria ficado “mais doente” sem as duas doses

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 01/09/2021, às 08h44

O vocalista do Iron Maiden, Bruce Dickinson
O vocalista do Iron Maiden, Bruce Dickinson - Wikimedia Commons

No começo de agosto, o vocalista do Iron Maiden, Bruce Dickinson testou positivo para covid-19 após ter tomado as duas doses da vacina contra a doença. O diagnóstico fez com que a banda tivesse que cancelar as datas finais de sua turnê no Reino Unido.

Recentemente, ele ressaltou a importância do imunizante em entrevista ao Yahoo! Music. O músico disse aos fãs para “serem vacinados” contra o novo coronavírus, destacando que, se não tivesse sido vacinado, estaria “mais doente”.

“Minha crença é — e enfatizo, é uma crença — que isso prova que eu teria ficado mais doente se não tivesse tomado a vacina”, afirmou. “Quer dizer, eu tive os dois jabs [picadas, em referência à vacina]. Todo mundo que eu conheço já levou os dois jabs. E estou muito feliz com isso”.

Dickinsoncontinuou, relatando que “honestamente [acha] incrível que algumas pessoas ainda sejam resistentes [às vacinas]. Eu diria, basta se vacinar. E se você ficar doente, você não ficará tão doente. Será apenas como um leve caso de gripe”.

Segundo ele, os sintomas foram leves, “um pouco tonto, como se estivesse com gripe”. “E foi isso. Eu tenho 63 anos de idade. Eu basicamente não tenho dúvidas de que se eu não tivesse tomado a vacina, eu poderia estar com sérios problemas”, destacou o cantor na época em que testou positivo para a doença durante entrevista à Rolling Stone