Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Saúde

Após transplante de células-tronco, primeira mulher é curada do HIV

O caso foi relatado recentemente, durante uma conferência com especialistas; entenda

Penélope Coelho Publicado em 16/02/2022, às 11h14

Representação artística meramente ilustrativa de vírus - Divulgação/Pixabay/madartzgraphics
Representação artística meramente ilustrativa de vírus - Divulgação/Pixabay/madartzgraphics

Na última terça-feira, 15, foi apresentado na Conferência sobre Retrovírus e Infecções Oportunistas em Denver, nos EUA, um caso surpreendente a respeito da cura de uma paciente com HIV.

Segundo pesquisadores, a norte-americana com leucemia se tornou a primeira mulher e a terceira pessoa a ser curada do HIV. A cura veio através de um transplante de células-tronco, proveniente de um doador naturalmente resistente ao vírus que pode desencadear a Aids.

De acordo com informações da agência de notícias Reuters, o caso da paciente de meia-idade também é o primeiro que envolve uma nova abordagem que pode tornar um tratamento inovador: sangue de cordão umbilical.

Os envolvidos no estudo informaram que desde que a mulher recebeu sangue de cordão umbilical para tratar leucemia, ela está em remissão e livre do HIV há 14 meses, e nesse caso específico sem a necessidade de realizar tratamentos com antirretroviral.

Apesar do resultado positivo, a presidente da Sociedade Internacional de Aids, Sharon Lewin, pontua que o transplante pode não ser uma estratégia viável para todos os pacientes com HIV, no entanto, confirma que uma cura é possível. Além de fornecer ainda mais “o uso da terapia genética como uma estratégia”.