Notícias » Política

Após um ano refugiado, Evo Morales retorna à Bolívia e se torna presidente do partido

Mesmo distante, o ex-presidente atuou como gerente de campanha na última eleição

Giovanna Gomes Publicado em 18/11/2020, às 10h07

Evo Morales
Evo Morales - Getty Images

O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, retornou ao país após um ano refugiado. O político, que se encontrava na Argentina assumiu na última terça-feira, 17, a liderança do partido Movimento ao Socialismo (MAS). Ele havia renunciado em novembro de 2019 após as eleições, uma vez que uma revolta social foi instaurada pelo fato de a oposição ter considerado a ocorrência de fraude.

Porém, mesmo distante, Morales atuou na política boliviana como gerente de campanha. Além disso, foi responsável pela nomeação do economista Luis Arce e do ex-chanceler David Choquehuanca como candidatos à presidência pelo MAS na disputa ocorrida no dia 18 de outubro. O partido saiu vitorioso, com 55% dos votos no primeiro turno.

"Avaliando os resultados das eleições e outros temas, por consenso decidimos que a partir deste momento Evo assume a presidência do Movimento ao Socialismo", disse o próprio Morales em uma coletiva de imprensa em Cochabamba.

Além disso, o ex-presidente declarou que convocou uma reunião de seu partido para o dia 21 de novembro que tem como finalidade a análise das eleições de governadores e prefeitos que ocorrerão em março do ano que vem.