Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Johnny Depp

Após vencer disputa judicial, Johnny Depp anuncia turnê com banda

Ator se apresentará como guitarrista com seu grupo The Hollywood Vampires na Europa

Redação Publicado em 23/06/2022, às 10h20

Johnny Depp tocando com o The Hollywood Vampires em 2019 - Getty Images
Johnny Depp tocando com o The Hollywood Vampires em 2019 - Getty Images

Johnny Depp anunciou o retorno aos palcos com sua banda The Hollywood Vampires, em uma nova turnê na Europa que terá início em 2023. No começo de junho, ele venceu a disputa judicial que travava contra sua ex-esposa, Amber Heard, por difamação.

Segundo o portal F5, o ator também é guitarrista e compõe o grupo formado por Joe Perry, Alice Cooper e Tommy Henriksen. Os stories do Instagram da banda anunciaram as datas dos próximos shows, cujos ingressos começarão a ser vendidos no domingo, 27.

"Os Hollywood Vampires estão de volta! Vamos para a Alemanha e Luxemburgo em 2023", informou o comunicado.

Após o júri do processo decidir em seu favor, Depp revelou planos de lançar um disco com o guitarrista Jeff Beck, que deve contar com 13 faixas, sendo duas delas composições originais e o restante, covers de rock.

Uma das canções — o primeiro single do álbum —, “This Is a Song for Miss Hedy Lamarr”, é uma homenagem à estrela do cinema da década de 1940, Hedy Lamarr, que foi divulgada no dia 9. Os dois músicos também pretendem se apresentar juntos no Festival de Jazz de Montreux no dia 15, quando lançarão o disco intitulado “18”.

O resultado final

Foi decidido pelo júri, no começo de junho, que Amber Heard é culpada pela difamação de seu último marido, Johnny Depp. Em 2018 a mulher publicou uma carta no The Washington Post com acusações de violência doméstica, que Depp logo desmentiu e iniciou todo o processo.

O valor a ser pago pela estrela de “Aquaman” foi reduzido em decorrência do teto máximo para indenizações de caráter punitivo no estado onde o caso foi julgado; o júri havia definido US$ 10 milhões como medidas compensatórias por difamação e US$ 5 milhões como medidas punitivas, no entanto, o valor foi fixado em US$ 8,35 milhões.