Notícias » Brasil

Após veto para distribuição de absorventes, governo recua e afirma que busca ‘viabilizar’ medida

O trecho vetado por Bolsonaro previa a distribuição gratuita do item para mulheres em situação de vulnerabilidade social

Redação Publicado em 09/10/2021, às 07h35

Jair Bolsonaro, em agosto de 2020
Jair Bolsonaro, em agosto de 2020 - Getty Images

Na noite da última sexta-feira, 8, após o veto do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido) a respeito da distribuição gratuita de absorventes repercutir negativamente, o governo voltou atrás e afirmou que irá estudar maneiras de viabilizar a proposta.

"Apesar dos vetos, o Governo Federal irá trabalhar para viabilizar a aplicação dessa medida, respeitando as leis que envolvem o tema, para atender de forma adequada as necessidades dessa população", diz a nota da Secretaria Especial de Comunicação Social.

De acordo com informações do UOL, a medida tem como objetivo distribuir absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade extrema, em condição de rua e para estudantes de escolas públicas.

Nesta semana, o governante brasileiro sancionou a lei que integra o Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual, contudo, Bolsonaro não deixou seguir os trechos que mencionam a distribuição de absorventes e outros cuidados essenciais de saúde menstrual.