Notícias » Europa

Aposentada acredita ter encontrado anel de William Shakespeare

Com um detector de metais, Sue Kilvert, de 66 anos, encontrou a relíquia nos fundos da Shakespeare Hall, em Warwick

Fabio Previdelli Publicado em 03/09/2019, às 11h00

None
Reprodução

Uma recém-aposentada, que passa seu tempo livre procurando tesouros escondidos no interior da Inglaterra, descobriu um anel que pode ter pertencido ao escritor William Shakespeare. Sue Kilvert, de 66 anos, encontrou o objeto de ouro enterrado próximo ao Shakespeare Hall, na cidade de Warwick, com seu detector de metais.

A mulher, que mantém o hobby há 5 anos, estava próxima ao fundo do terreno, quando recebeu um forte sinal em sua máquina. Ela se agachou em fez um buraco de aproximadamente 20 centímetros no solo, lá estava o pequeno e delicado anel com uma marcação esmaltada de vermelho e branco que dizia Truth Tretres Not (A verdade não é traição, em português). 

O anel, pequeno e delicado, tem uma marcação esmaltada de vermelho e branco / Crédito: Reprodução


O Shakespeare Hall pertencia à família do renomado dramaturgo inglês, acredita-se que lá foi o local em que William escreveu a peça ‘As You Like It’ (que no Brasil é conhecida como ‘Do Jeito Que Você Gosta” ou “Como Você Quiser’).

A descoberta provocou em Sue um sentimento de incredulidade: “eu peguei o anel para mostra aos outros [colegas que caçavam tesouro com ela], quando mostrei eles não conseguiram acreditar. Estavam tão animados”.

Sue Kilvert, de 66 anos, encontrou o objeto de ouro enterrado próximo ao Shakespeare Hall / Crédito: Reprodução


O artefato foi enviado para um museu em Birmingham, que irá avaliar nos próximos meses se o objeto tem alguma conexão com o escritor – que viveu entre os anos de 1564 e 1616. “Eles podem até não conseguir provar que o anel está ligado a ele [Shakespeare], mas é um pensamento muito romântico”, concluiu a jovem senhora.

A recém-aposentada considera o objeto com um  ‘achado único na vida’ / Crédito: Reprodução


Agora, ela espera poder ficar com o ‘achado único na vida’, mas terá que desistir caso o anel seja declarado um tesouro – a Lei do Tesouro britânico obriga as pessoas que encontrarem um objeto que seja classificado como raridade, a venderem o produto para um museu seguindo um preço pré-estabelecido pelo Comitê de Avaliação do Tesouro.