Notícias » Crimes

Acumulador compulsivo, que deixou sua esposa apodrecer numa poltrona, é sentenciado a oito anos de prisão

Em uma casa insalubre do Reino Unido, Valerie foi encontrada indefesa e com a pele cheia de vermes

André Nogueira Publicado em 11/10/2019, às 09h00

None
Reprodução

Um homem aposentado e acumulador de objetos foi condenado pela justiça após sua esposa ter sido encontrada apodrecendo viva em uma cadeira de sua casa, coberta por larvas e em meio ao lixo. Richard Wallach está preso com uma sentença de oito anos.

Em sua defesa, o aposentado alegou não conhecer a esposa Valerie e "assumiu que ela estava bem". Mesmo assim, o tribunal reuniu provas de que ela estava indefesa numa cadeira de couro urinada. A justiça, então, foi cumprida: ele foi condenado por homicídio culposo por negligência, após a morte da mulher. 

Richard Wallach / Crédito: Liverpool Echo

 

Valerie foi levada ao hospital após o flagrante insalubre, mas morreu dias depois, de falência múltipla de órgãos. Diante da condição em que a esposa foi encontrada, com a pele cinzenta e infecções diversas, Richard foi declarado culpado em uma sessão consideravelmente curta. 

Acumulador, o homem foi acusado pelo juiz Neil Flewitt de egoísta autocentrado: "você é obcecado por si mesmo, está excessivamente preocupado com sua própria vida e circunstâncias e pensa apenas em si mesmo. Em outras palavras, você é um homem completamente egoísta e, nesse caso, seu egoísmo levou diretamente à morte de sua esposa".