Notícias » Hard News

Aranhas, baratas e escorpiões: Mais de 300 animais são encontrados em bagagem na Colômbia

As malas de dois turistas alemães foram confiscadas devido aos animais contrabandeados

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 06/12/2021, às 16h35

Uma das aranhas apreendidas no aeroporto El Dorado
Uma das aranhas apreendidas no aeroporto El Dorado - Reprodução / Secretaria de Ambiente (Bogotá)

Mais de 300 artrópodes foram encontrados na bagagem de dois cidadãos alemães, prestes a partir da Colômbia para seu país de origem, sob supostos motivos de estudo. O acontecimento ocorreu no Aeroporto Internacional El Dorado, na capital Bogotá, e os animais foram apreendidos pela segurança do estabelecimento.

Os dois indivíduos iriam pegar seu voo para a Alemanha no dia 2 de novembro, no entanto, suas malas pareciam suspeitas — devido ao tanto de potes e tubos de plástico que estavam dentro delas.

Após confiscarem as bagagens, a polícia surpreendeu-se com uma carga de 232 aranhas, entre elas tarântulas e aranhas ‘armadilha’, 67 baratas, um escorpião com sete filhotes e nove ovos de aranha. 

Profissional analisando os recipientes com os animais - Foto: Reprodução / Secretaria de Ambiente (Bogotá)

 

Os dois viajantes não tinham nenhuma permissão para esta carregando estes animais e poderia ter causado profundos impactos ambientais, como apontado pela secretária do Meio Ambiente da Colômbia, Carolina Urrutia, em declaração oficial.

"A Secretaria do Meio Ambiente e a polícia do aeroporto apreenderam mais de 309 espécimes de vida silvestre no aeroporto Eldorado, que iriam ser transportados por dois cidadão alemães. Relembramos a todos que, apesar de, como o caso destes cidadãos, ter supostos fins acadêmicos ou de investigação, qualquer estudo tem de ter permissões explícitas pelas autoridades ambientais".

Atualmente, os espécimes apreendidos estão sob os cuidados do Centro de Atenção e Valorização da Flora e Fauna Silvestres, tradução livre de Centro de Atención y Valoración de Flora y Fauna Silvestre, o qual está decidindo se os artrópodes serão realocados para outra instituição ou liberados.