Notícias » Arqueologia

Armas pré-históricas feitas de ossos humanos são descobertas na Holanda

Os artefatos foram carregados pelo Mar do Norte até a orla de praias holandesas

Ingredi Brunato Publicado em 21/12/2020, às 14h30

Fotografia de uma arma no estilo das analisadas pelo estudo
Fotografia de uma arma no estilo das analisadas pelo estudo - Divulgação/ Willy van Wingerden

Segundo divulgado pela Smithsonian Magazine, um grupo de arqueólogos da Universidade de Leiden, dos Países Baixos, analisou armas mesolíticas esculpidas em formato de ponta dentada, fazendo uma descoberta inédita sobre os costumes dos povos da região. 

Os artefatos pré-históricos datados de cerca de 10 mil anos atrás ficaram séculos submersos no Mar do Norte, localizado entre a Noruega, Grã-Bretanha, Holanda e Alemanha

Após análises laboratoriais, os cientistas encontraram algo inesperado: embora a maioria das pontas que tinham recolhido fossem feitas de ossos de veado, duas delas usavam ossos humanos como material. 

O estudo concluiu que o motivo para esculpir esses esqueletos como pontas dentadas devia ser simbólico. Isso porque simplesmente usar chifres seria mais prático, já que eles não precisam ser moldados e ainda têm maior durabilidade. Assim, o uso desse outro material teria um significado ritualístico. 

A única dificuldade da pesquisa é que os artefatos arqueológicos foram descobertos na praia da Holanda, trazidos pelas ondas, o que os tira de seu contexto original, impossibilitando maiores análises. Assim, o objetivo das armas peculiares para o povo que as criou permaneceu, até o momento, um enigma. 

“Dá para medir um osso e descobrir suas propriedades como ponta de projétil, mas não dá para medir os pensamentos na cabeça de um caçador-coletor mesolítico”,explicou Joannes Dekker, líder do estudo, a respeito de suas limitações. A fala foi publicada originalmente no Journal of Archaeological Science.

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.