Notícias » Arqueologia

Arqueóloga sugere nova leitura para antiga fortaleza dos tempos bíblicos

Para a especialista Hayah Katz, o Monte Adir, em Israel, fazia parte de uma forte comunidade e, assim, apresenta respostas para diversos mistérios da Alta Galileia

Pamela Malva Publicado em 12/08/2020, às 15h00

Fotografia do Monte Adir, em Israel
Fotografia do Monte Adir, em Israel - Creative Commons

Antes misterioso, o Monte Adir, em Israel, agora ganhou uma nova narrativa com os estudos da arqueóloga Hayah Katz. Segundo a cientista, a colina pode ter feito parte de uma sociedade complexa que, mais tarde, passou a fazer parte do Reino de Israel.

Há cerca de 3 mil anos, uma enorme fortaleza foi construída no topo do Monte Adir, cuja localização permitia uma vista de 360 graus dos arredores. A poucos quilômetros da fronteira com o Líbano, o lugar era, no mínimo, estratégico.

Para Hayah Katz, a intrigante colina pode trazer respostas para diversos mistérios da Alta Galileia nos tempos Bíblicos. Nesse sentido, cercada por aldeias rurais, a fortaleza fazia parte de uma potência local que teria se tornado parte Reino de Israel.

Cerâmicas encontradas no Monte Adir, inclusive, sugerem uma mistura de influências na antiga sociedade, desde cananeus, até fenícios e cipriotas. Agora, a arqueóloga espera que novas pesquisas revelem ainda mais sobre o passado da região, além de comprovar sua mais recente teoria.