Notícias » Arqueologia

Arqueólogos descobrem artefatos de 110 anos na Escócia

Enterrados na antiga mansão de Cammo House, os diversos objetos pertenceram à governanta da propriedade

Pamela Malva Publicado em 28/09/2020, às 10h30

Arqueólogos explorando a área da Cammo House na Escócia
Arqueólogos explorando a área da Cammo House na Escócia - Divulgação

Durante explorações em Aberdeenshire, na Escócia, pesquisadores da Sociedade de Campo Arqueológico de Edimburgo (EAFS) descobriram artefatos datados das primeiras décadas de 1900. Bastante diversos, eles pertenceram a uma antiga governanta.

Na área escavada foram identificados alguns frascos de perfumes, dentes falsos e equipamentos de cozinha supostamente usados por Margaret Wright. Registrada como governanta, a idosa era a cozinheira da propriedade conhecida como Cammo House.

Especialistas da EAFS ainda descobriram que Margaret era natural da vila de Monymusk e foi a única pessoa registrada na propriedade pelo censo de 1911. Naquela época, os proprietários da casa estavam viajando pelo mundo e deixaram a mansão nas mãos da governanta, que faleceu em 1915.

Erguida em meados de 1693, a suntosa Cammo House foi abandonada antes da Primeira Guerra Mundial e, segundo os especialistas, foi entregue ao National Trust for Scotland, em 1975. Mais tarde, no entanto, ela foi incendiada duas vezes, sendo reduzida a escombros que, agora, estão sendo estudados pelos arqueólogos.