Notícias » Arqueologia

Arqueólogos descobrem construção de tijolos adobe mais antiga das Américas

Os tijolos adobe eram confeccionados pelos Andes há mais de 5 mil anos com argila natural obtidas após inundações históricas

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 30/11/2021, às 11h32

Fotografia do sítio arqueológico onde a estrutura foi encontrada
Fotografia do sítio arqueológico onde a estrutura foi encontrada - Divulgação / Pontifícia Universidade Católica do Peru

Um grupo de pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Peru (PUCP) realizava uma escavação no sítio arqueológico Los Morteros, no Vale do Chao, costa norte do Peru, no ano de 2012, quando localizou uma evidente estrutura linear de tijolos de barros do tipo adobe, características dos Andes ao longo de milhares dos anos, feita com argila natural criada por inundações.

Agora, em novembro de 2021, uma extensa análise sobre a descoberta foi publicada no Proceedings of the National Academy of Sciences e no periódico científico Nature, confirmando a datação da estrutura, estimada entre 5,5 e 5,1 mil anos atrás, garantindo o título de arquitetura de adobe mais antiga do continente.

A descoberta se destaca por ultrapassar o antigo local detentor do título, em Caral, por quase mil anos de diferença. As pesquisas laboratoriais possibilitaram a confirmação também da composição do material, que além da argila natural, se manteve íntegro através dos milênios por ser misturado com água e têmpera, dando mais rigidez e densidade, como informa o Heritage Daily.

No caso desta construção, os pesquisadores acreditam que o sítio arqueológico Los Morteiros abrigava uma espécie de pirâmide de menor proporção para pequenas cerimônias locais, visto que, quando foi encontrada, continha lareiras com pequenos ossos de peixes e carvão.