Notícias » Arqueologia

Arqueólogos descobrem crocodilos mumificados em oferenda de 2 mil anos no Egito

Ao total, foram achados 11 amostras do animal — que são relacionados a presente direcionado a divindade Sobek, do Egito Antigo

Giovanna de Matteo Publicado em 31/08/2020, às 08h19

Arqueólogos trabalham com um dos crocodilos descobertos
Arqueólogos trabalham com um dos crocodilos descobertos - Divulgação / Patricia Mora

Arqueólogos da Universidade de Jaén, Espanha, descobriram uma oferenda de mais de 2.000 anos, composta por 11 crocodilos, em Qubbet el Hawa – uma necrópole egípcia reservada para os nobres e governantes dos tempos antigos, que se localiza nas margens do Nilo, no Vale dos Reis. Os dados foram publicados pelo portal de notícias El Mundo.

Alejandro Jiménez, chefe da equipe de escavação explicou que a descoberta foi feita depois que ele e sua equipe descobriram a entrada para duas câmaras, que tinham permanecido intactas até agora, onde acharam a oferenda "por acaso".

"Crânios de crocodilo começaram a surgir. Inicialmente, eles foram embalados. Eles haviam sido transformados ou expostos à podridão ", disse Jiménez. O inventário revelou 11 ossos de répteis, nenhum com o corpo inteiro, sendo reduzido a pedaços de ossos, e embaçados sem respeitar a sua forma anatômica original, exceto um, que foi embalsamado corretamente.

Os pesquisadores acreditam que a descoberta faz parte de uma oferenda realizada por por devotos da região em homenagem a Sobek, uma divindade do Egito Antigo que tem forma de crocodilo a quem eles atribuíam a criação do rio Nilo, sua maior fonte de prosperidade.