Notícias » Arqueologia

Arqueólogos descobrem escultura pagã de 2,5 de madeira na Irlanda

Descoberta foi feita em “pântano sagrado” na região junto a restos humanos e sacrifícios de animais

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 06/09/2021, às 12h10

O ídolo de madeira descoberto em pântano na Irlanda
O ídolo de madeira descoberto em pântano na Irlanda - Divulgação/John Channing/Archaeological Management Solutions

No ano passado, pesquisadores descobriram uma escultura de madeira de 2,5 metros de altura em um pântano na área rural de Gortnacrannagh, na Irlanda. Agora, eles revelaram a descoberta ao público, anunciando que ela provavelmente é um ídolo pagão que possui ao menos 1.600 anos.

O artefato foi esculpido em um carvalho e parece um poste de madeira. Segundo os estudiosos envolvidos em sua análise, ele provavelmente ficava em pé a partir de sua parte inferior e possuía uma extremidade superior esculpida na forma de uma cabeça humana que está quase totalmente apodrecida.

A escultura pagã / Crédito: Divulgação/John Channing/Archaeological Management Solutions

 

Além disso, parece que a estátua foi quebrada em duas partes, uma prática comum em rituais. Quando objetos de sacrifício eram quebrados em dois, poderia significar que eles estavam “mortos”, ou seja, não poderiam mais ser usados para esses procedimentos

O pântano onde a descoberta foi feita, no oeste da Irlanda, no condado de Roscommon, foi o local escolhido pelos antigos habitantes da região para depositar os restos desse objeto. Ele pode ter sido um substituto para um sacrifício humano, como aponta o portal LiveScience.

Ilustração de como seria o ídolo completo / Crédito: Divulgação/John Murphy/Archaeological Management Solutions

 

O próprio local já é considerado um lugar sagrado cristão, como aponta a arqueóloga da Archaeological Management Solutions, Eve Campbell, que foi responsável pelas escavações que revelaram o ídolo na região.

"Era um pântano sagrado, um lugar que teria sido especial ou importante por vários milhares de anos, desde o final do Neolítico até o início do período medieval", explicou. "As pessoas vieram e depositaram objetos, como nosso ídolo, no pântano”, completou a pesquisadora.

Junto ao artefato de madeira, foram encontrados restos humanos, centenas de ossos de animais — que provavelmente indicam que eles eram sacrifícios animais —, uma adaga ritual de ferro, itens de cerâmica, uma plataforma de madeira e evidências de uma antiga trilha no local.