Notícias » Naufrágios

Arqueólogos encontram 12 naufrágios impressionantes no Mediterrâneo

O time de pesquisadores se deparou com artefatos impressionantes em um enorme navio do século 17

Paola Churchill Publicado em 22/04/2020, às 11h57

Coleção de artefatos submersos datados de 1830
Coleção de artefatos submersos datados de 1830 - Divulgação/Wreck Watch

Pesquisadores britânicos fizeram uma descoberta surpreendente: foram encontrados 12 naufrágios no Mediterrâneo, sendo um deles um navio gigantesco do século 17, que continha artefatos de porcelana chinesa, jarros italianos e especiarias indianas.

Sean Kingsley, arqueólogo do Enigma Shipwreck Project, em entrevista concedida à BBC Radio 4, afirmou o quão importante são os achados para a arqueologia. “Não fica melhor do que isso. É como encontrar um novo planeta”. 

Jarro do Império Otomano encontrado no fundo do mar/Crédito: Divulgação/Wreck Watch 

 

As embarcações afundadas foram recuperadas nas antigas rotas de navegação, que serviam para o comércio de especiarias e seda do império grego, romano e otamano, a partir de 300 a.C. 

Os navios antigos - incluindo o maior já encontrado no Mediterrâneo - foram desenterrados em uma parte profunda no mar oriental, entre Chipre e Líbano. Todavia, o maior naufrágio refere-se a um navio mercante otomano, com 40 metros de comprimento, que era capaz de acomodar dois navios de tamanho normal em seu convés. Historiadores acreditam que a embarcação afundou por volta de 1630, enquanto navegava entre o Egito e Istambul, no início do mundo globalizado.

Mas além do tamanho impressionante, o que deixou os historiadores surpreendidos foi a quantidade de material encontrado dentro da embarcação.  

Enorme âncora de oito metros no fundo do mar/Crédito: Divulgação/Wreck Watch

 

As descobertas incluem a porcelana chinesa mais antiga já recuperada de um naufrágio do Mediterrâneo, jarros italianos decorados, 12 "cafeteiras" de cobre fabricadas na Turquia e vários grãos de pimenta da Índia.

"Com 43 metros de comprimento e uma carga de 1.000 toneladas, é um dos exemplos mais espetaculares de tecnologia marítima e comércio em qualquer oceano", disse o arqueólogo.

Porcelas chineas encontradas no fundo do mar/Crédito: Divulgação/Wreck Watch

 

Os restos foram gravados pela equipe com um veículo robótico parar desvendar cuidadosamente as profundezas do fundo do mar e encontrar os mais incríveis objetos entre a lama. O Enigma Shipwreck Project espera que as relíquias sejam expostas em algum grande museu. 


+Saiba mais sobre naufrágios por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Naufrágios, de Akira Yoshimura (2003) - https://amzn.to/2VNBpkZ

O Naufrágio do Goilden Mary, de Charles Dickens (2016) - https://amzn.to/2XXFXry

Livro dos Naufrágios: Ensaio Sobre a História Trágico-Marítima, de Angélica Madeira (2005) - https://amzn.to/2VuOTTR

Três destinos, de Nora Roberts (2019) - https://amzn.to/2XTfECZ

Todo naufrágio é também um lugar de chegada, de Marco Severo (2019) - https://amzn.to/2KmQMvv

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W