Notícias » Império Romano

Arqueólogos encontram câmara secreta no palácio do imperador romano Nero

A sala, que foi encontrada acidentalmente, estava escondida há 2.000 anos

Thiago Lincolins Publicado em 13/05/2019, às 11h36

None
- Crédito:  Parque Arqueológico do Coliseu

Durante escavações no antigo palácio do imperador Nero, em Roma, arqueólogos descobriram acidentalmente uma câmara secreta de 2.00 anos repleta de murais bem preservados.

De acordo com um comunicado divulgado pelo parque arqueológico do Coliseu, a apelidada Sala da Esfinge foi encontrada enquanto o time de pesquisadores se preparava para restaurar outra câmara no Domus Aurea, um antigo palácio banhado de ouro, com 300 aposentos, no coração de Roma.

Uma das pinturas encontradas na câmara secreta de 2.000 anos / Crédito:  Parque Arqueológico do Coliseu

 

Além da sujeira, o quarto secreto também instigou os arqueólogos com as grandiosas pinturas nas paredes, que representavam criaturas reais e míticas - incluindo uma esfinge. Com pigmentos vermelhos, verdes e amarelos as ilustrações sobreviveram ao tempo.

"Pelo amor de Deus, aqui descobrimos algo todos os dias, estamos acostumados a ficar maravilhados, mas em muitos anos eu nunca me encontrei em frente a um novo salão completo de afrescos”, explicou o pesquisador Alessandro D'Alessio em entrevista ao L'Arena.

O palácio foi construído após o grande incêndio que atingiu Império Romano em julho de 64 d.C. Boa parte de Roma foi reduzida a cinzas. Apenas 4 dos 14 distritos da cidade escaparam do incêndio, que começou no Circo Máximo e durou 6 dias.