Notícias » Império Romano

A câmara secreta do imperador romano Nero: Relembre a descoberta de 2019

Diante da recente descoberta de restos de um palácio do Egito Antigo, veja uma curiosa descoberta feita no palácio do imperador Nero, em Roma

Thiago Lincolins Publicado em 13/05/2019, às 11h36 - Atualizado em 29/03/2021, às 14h11

A câmara secreta encontrada em 2019
A câmara secreta encontrada em 2019 - Divulgação/2019/Parque Arqueológico do Coliseu

Descobertas arqueológicas sempre surpreendem amantes da História antiga. É através do trabalho de arqueólogos e pesquisadores da área que podemos resgatar um pedaço do passado para compreender o presente. 

Uma dessas descobertas, que são de cair o queixo, foi divulgada na última semana por arqueólogos que realizaram uma missão arqueológica no Egito que durou 15 anos.

Conforme noticiado pela agência de notícias AFE, foi através de uma missão arqueológica do Museu Egípcio em parceria com a Universidade de Tübingen, localizada na Alemanha e o Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, foram revelados antigos restos do palácio do faraó Ptolomeu I, o primeiro da famosa dinastia de Cleópatra. 

Restos do palácio /Crédito: Divulgação/Museu Egípcio de Barcelona

 

A descoberta foi realizada no sítio arqueológico de Kom el-Ajmar Sharuna. Jordi Clos, responsável pelo Museu Egípcio de Barcelona, descreveu os blocos como "perfeitamente esculpidos com as suas divindades e hieróglifos explicativos sobre a história do templo e os deuses a quem fora consagrado".

Para se ter ideia da relevância da descoberta anunciada recentemente, os blocos foram descritos: 'Em um estado de perfeição absoluta. Parece que foram feitos ontem'.

Diante dessa novidade relacionada a um palácio de um grande nome do passado, o site Aventuras na História relembra uma instigante descoberta arqueológica em um antigo palácio do famoso imperador Nero, localizado em Roma. 

A descoberta

Durante escavações no antigo palácio do imperador Nero, em Roma, arqueólogos descobriram acidentalmente uma câmara secreta de 2.00 anos repleta de murais bem preservados. Com informações da Live Science, a grande descoberta aconteceu em 2019 e impressionou os amantes de arqueologia.

De acordo com um comunicado divulgado na época pelo parque arqueológico do Coliseu, a apelidada Sala da Esfinge foi encontrada enquanto o time de pesquisadores se preparava para restaurar outra câmara no Domus Aurea, um antigo palácio banhado de ouro, com 300 aposentos, no coração de Roma.

Uma das pinturas encontradas na câmara secreta de 2.000 anos / Crédito:  Parque Arqueológico do Coliseu

 

Além da sujeira, o cômodo 'secreto' também instigou os arqueólogos com as grandiosas pinturas nas paredes, que representavam criaturas reais e míticas - incluindo uma esfinge. Com pigmentos vermelhos, verdes e amarelos as ilustrações sobreviveram ao tempo.

"Pelo amor de Deus, aqui descobrimos algo todos os dias, estamos acostumados a ficar maravilhados, mas em muitos anos eu nunca me encontrei em frente a um novo salão completo de afrescos”, explicou o pesquisador Alessandro D'Alessio em entrevista ao L'Arena na época da revelação.

O palácio foi construído após o grande incêndio que atingiu Império Romano em julho de 64 d.C. Boa parte de Roma foi reduzida a cinzas. Apenas 4 dos 14 distritos da cidade escaparam do incêndio, que começou no Circo Máximo e durou 6 dias.