Notícias » Egito Antigo

Arqueólogos encontram cemitério de 4.500 anos no Egito

As escavações revelaram duas tumbas bem preservadas e artefatos da quinta dinastia

Thiago Lincolins Publicado em 06/05/2019, às 12h16

None
- Crédito: Reprodução / Mahmoud Khaled

Durante escavações na Necrópole de Gizé, Egito, arqueólogos encontraram duas tumbas bem preservados em um cemitério de 4.500 anos. De acordo com o Ministério de Antiguidades, a descoberta data o período da quinta dinastia, entre 2536 a.C e 2423 a.C.

As duas tumbas encontradas no cemitério / Crédito: Mahmoud Khaled

 

Os túmulos abrigam os restos de dois homens de alto escalão que faziam parte dos sacerdotes do faraó Quéfren. As inscrições revelam que um dos homens se chamava Behnui-Ka e possuía sete títulos, entre eles de Sacerdote e Juiz. A outra tumba abrigava os restos de um homem chamado Nwi, que atuou como Chefe do Grande Estado.

Alguns dos artefatos encontrados / Crédito: Mahmoud Khaled

 

Quéfren foi responsável pela construção da segunda das três notórias pirâmides de Gizé, assim como a grande esfinge. O Ministério informou que importantes artefatos como estátuas de pedra calcária, máscaras funerárias e hieróglifos também foram encontrados no local.