Notícias » Civilização Maia

Arqueólogos encontram esqueleto de possível rainha maia e restos de uma criança sacrificada

Escavações realizadas na Guatemala revelaram a existência de três pirâmides da civilização - e muito mais

Thiago Lincolins Publicado em 02/05/2019, às 11h22

None
- National Geographic

Com o auxílio de um radar, arqueólogos encontraram três pirâmides da civilização Maia escondidas no sítio arqueológico de Holma, na Guatemala. Ao escavarem os complexos, os pesquisadores foram surpreendidos com o esqueleto de uma rainha maia e outros artefatos da civilização.

O esqueleto encontrado / Crédito: National Geographic

 

O time de pesquisadores ainda não consegue confirmar a identidade do esqueleto de 1.500 anos. Entretanto, a quantidade de itens preciosos, colocados ao lado do cadáver, indica que a mulher era uma rainha. Além disso, os arqueólogos também acreditam que as pirâmides abrigam o corpo de seu marido — um vaso de cerâmica, com milho e chocolate, trazem inscrições que indicam o possível nome do rei.

“É incrível perceber a quantidade de informações que somos capazes de extrair de um simples objeto”, afirma Francisco Estrada-Belli, diretor do projeto em comunicado. “Por causa da inscrição, e do local em que foi encontrado, sabemos a sua identidade, as relações políticas e familiares do proprietário e até mesmo sobre o momento de sua morte.”

As escavações foram além. Nos arredores do sítio arqueológico, a equipe de pesquisadores também localizou uma antiga torre de vigia. No local, foram encontrados um crânio e os dentes de uma criança que havia sido sacrificada — os inúmeros pedaços de cerâmica encontrados no local também apontam a realização de rituais.

O vaso com milho e chocolate / Crédito: National Geographic

 

A grande descoberta, e mais detalhes, serão apresentados na série Tesouros Perdidos dos Maias, da National Geographic, que será transmitida a partir do dia 5 de maio.