Notícias » Arqueologia

Arqueólogos encontram esqueletos de piratas em naufrágio do século 18

O navio pirata era comandado por um dos capitães mais notáveis da Época Dourada da Pirataria, Samuel Bellamy

Isabela Barreiros, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 15/02/2021, às 13h52

Esqueleto descoberto no naufrágio
Esqueleto descoberto no naufrágio - Divulgação - CBS Boston

Pesquisadores encontraram ao menos seis esqueletos de tripulantes do navio Whydah, uma embarcação pirata comandada por um dos capitães mais notáveis da Época Dourada da Pirataria, Samuel Bellamy. O Whydah naufragou em 1717 em Cabo Cod, nos Estados Unidos.

A equipe de arqueólogos foi liderada por Barry Clifford. Os restos mortais foram recuperados de massas rígidas feitas de areia e pedra nos destroços do navio. Agora, a ideia é que especialistas do Museu do Pirata Whydah analisem os ossos.

Em comunicado, Clifford disse: “Esperamos que a tecnologia de ponta nos ajude a identificar esses piratas e reuni-los com quaisquer descendentes que possam estar por aí”.

Modelo do navio pirata / Crédito: jjsala / CC BY 2.0

 

“Este naufrágio é um solo muito sagrado”, afirmou o líder. “Sabemos que um terço da tripulação era de origem africana, e o fato de terem roubado o Whydah, que transportava escravos, os apresenta sob uma luz totalmente nova. O capitão benevolente, o lendário Samuel Bellamy, e a tripulação dele faziam experiências com a democracia muito antes das chamadas 'sociedades civilizadas' sequer considerarem algo do tipo.”

O barco naufragou em 1717 devido a uma tempestade, enquanto carregava quase 150 pessoas e itens valiosos. O navio virou de cabeça para baixo e tudo que estava nele caiu na areia", explicou Clifford. "É como colocar uma moeda em um banco de neve no inverno. Aonde ela vai parar no verão? Na calçada. O mesmo acontece com a areia no fundo deste cabo."

O naufrágio foi descoberto em 1984 e, desde então, os mais variados artefatos foram identificados durante projetos de exploração. Uma pistola, cinto, moedas, talheres e botões são alguns exemplos. Esqueletos humanos também já foram encontrados, mas eles estavam totalmente quebrados, esmagados pela estrutura do navio.