Notícias » Rússia

Arqueólogos encontram restos de mulher mumificada com cruz cristã

Inicialmente os pesquisadores acreditaram que o corpo pudesse pertencer ao primeiro assentamento russo da República de Sakha, Sibéria

Fabio Previdelli Publicado em 28/10/2019, às 16h30

Corpo mumificado encontrado
Corpo mumificado encontrado - Elena Solovyova

Um corpo mumificado bem preservado de uma mulher foi encontrado em uma cova localizada na República de Sakha, Sibéria, próximo ao ártico russo. Junto ao corpo estava uma cruz cristã de cobre.

"Depois de limparmos essa cruz, percebemos que ela não parecia tradicional. Analisamos as inscrições e chegamos à conclusão de que elas foram feitas por um mestre iacútiano local porque havia alguns erros na inscrição”, explicou a arqueóloga Elena Solovyova, do Centro de Pesquisa do Ártico da Academia de Ciências da República de Sakha.

Além disso, outro ponto que chamou a atenção de Elena e da equipe foi a roupa que a mulher vestia. “As roupas que ela usava na parte inferior do corpo, incluindo shorts forrados de peles (uma peça de roupa interior feminina tradicional da época) e longas meias de couro forradas até os quadris também foram preservadas”.

“A mulher enterrada em um caixão de madeira estava muito bem preservada, incluindo seus tecidos moles no processo de mumificação natural”, disse a arqueóloga. A equipe pretendia remover o crânio da múmia para analisá-lo em futuras pesquisas, no entanto, o estado de conservação do corpo fez como que essa hipótese fosse descartada. “Eu não poderia fazer isso por razões éticas. A mulher estava mumificada, ela não era apenas ossos espalhados, e eu não conseguia separar a cabeça dela do corpo”.

Inicialmente os pesquisadores acreditaram que o corpo pudesse pertencer ao primeiro assentamento russo na região, conhecido como Lensky Ostrog, que foi fundado em 1632. No entanto, os arqueólogos acreditam que os restos possam remeter ao século 19 — uma datação por carbono será feita para determinar uma análise mais precisa.