Notícias » Arqueologia

Arqueólogos encontram novas partes da muralha de Caernarfon, relíquia do século 13, no País de Gales

Construído pelo monarca Edward I, o grande muro tinha o objetivo de proteger a cidade de Porth yr Aur. A escavação também revelou itens impressionantes

Daniela Bazi Publicado em 17/03/2020, às 09h00

Muralha de Caernarfon
Muralha de Caernarfon - Wikimedia Commons

Durante a construção de um novo centro comunitário de saúde, pesquisadores de depararam com as ruínas das muralhas de Caernarfon, do século 13, junto com outros artefatos significativos em Porth yr Aur, no País de Gales, numa propriedade da empresa de transporte Pritchard Bros.

O grande muro, agora identificado por arqueólogos, foi construído em 1283 pelo rei Edward I, ao redor do Castelo de Caernarfon e servia como forma de proteção para a cidade medieval, que era uma das principais entradas marítimas. Além da muralha, também foram descobertos uma suposta lareira - que também pode ser uma porta -, um lance de degraus e fragmentos de cerâmica.

Parte dos degraus encontrados / Crédito: Divulgação

 

 “A porta, ou pode ser uma lareira, é realmente interessante, pois pode representar uma entrada desconhecida na casa dos portões. Se for uma lareira, também seria muito interessante, pois poderia indicar quais atividades estavam acontecendo no local. Temos mapas que mostram prédios e alguns registros de nomes de pessoas que moravam lá, mas pouquíssimas evidências de seu dia a dia”, afirma Matthew Jones, da CR Archaeology em comunicado.

As cerâmicas descobertas na escavação / Crédito: Divulgação

 

Apesar das descobertas, a construção do centro de saúde não será interrompida.  "Estamos orgulhosos de ter uma presença no centro da cidade e pretendemos combinar a história antiga de Caernarfon e sua herança com novas atividades e negócios, para promover o bem-estar e a saúde da população local, indivíduos com dificuldades de aprendizagem e pessoas desfavorecidas. Estamos trabalhando com a CADW para planejar como exibir esses itens históricos e dar vida à história e ao patrimônio da área para moradores e visitantes", relatou Menna Jones, diretora executiva da Antur Waunfawr, empresa responsável pela obra.