Notícias » Arqueologia

Arqueólogos encontram raríssima espada celta de 2 mil anos na República Tcheca

Além disso, os pesquisadores descobriram pontas de flechas e fragmentos de fivelas feitos de ferro

Isabela Barreiros Publicado em 17/09/2020, às 09h55

A espada celta encontrada em Ceské Lhotice, na República Tcheca
A espada celta encontrada em Ceské Lhotice, na República Tcheca - Divulgação/Ceská televize

Esforços realizados no vilarejo de Ceské Lhotice, perto da cidade de Chrudim, na República Tcheca, revelaram um artefato único encontrado na região. Os arqueólogos foram responsáveis por encontrar uma espada celta que tem pelo menos 2 mil anos de diade, datando do século 2 ou 1 a.C.

Segundo David, um dos pesquisadores envolvidos nas escavações, essa espada provavelmente foi a descoberta mais significativa já feita na região. Ela foi desenvolvida durante a cultura La Tène tardia. “É uma arma de lâmina dupla com ponta romba e uma costela no meio da lâmina. O cabo da espada provavelmente era feito de madeira ou couro, mas ao contrário da parte de metal da arma, ela não sobreviveu até hoje”, disse.

Crédito: Divulgação/Ceská televize

 

Para o especialista, encontrar esse tipo de artefato é muito incomum, o que tornou-o ainda mais raro. Ele explicou que, no começo, os celtas enterravam seus mortos juntos a itens importantes, que seriam levados por eles para a vida após a morte. No entanto, com o tempo, essa tradição mudou. 

"Mais tarde eles começaram a queimar os mortos em uma pira, sem deixar vestígios. Durante o final da cultura La Tène, os celtas começaram a enterrar pessoas sem deixar vestígios arqueológicos. E sem túmulos, dificilmente se encontra qualquer item de enterro”, falou Vích.

Crédito: Divulgação/Ceská televize

 

Ele afirmou: “Encontrar armas da cultura La Tène tardia é algo único, ao contrário dos séculos anteriores, quando os celtas enterraram seus mortos em túmulos. Armas que datam dessa época são descobertas com bastante frequência”.

Além da espada, os arqueólogos também encontraram, usando detectores de metais, “uma coleção de artefatos de ferro, incluindo pontas de flechas e fragmentos de fivelas”.


++Veja o que aconteceu com os restos mortais da Imperatriz Leopoldina