Notícias » Rússia

Arqueólogos encontram restos mortais de quatro guerreiras citas na Rússia com impressionantes itens de luxo

Os corpos das guerreiras foram enterrados com armas e adereços para cabeça, sendo os mais bem preservados já encontrados até hoje

Daniela Bazi Publicado em 02/01/2020, às 09h45

Restos mortais de guerreira amazona encontrada na Rússia
Restos mortais de guerreira amazona encontrada na Rússia - archaeolog.ru

Através de escavações na Rússia, arqueólogos encontraram um túmulo com corpos de quatro guerreiras citas, enterradas com itens de luxo, incluindo cocares dourados. De acordo com os pesquisadores, são os mais bem preservados objetos já encontrados até hoje. 

Segundo Valerii Guliaev, chefe da expedição, "Pouco mais de duas dúzias de acessórios para cabeça foram encontrados e todos eles estavam em 'tzar' ou em túmulos não muito ricos na zona estepe de Scythia. Nós primeiro encontramos tais acessórios nos túmulos na zona estepe da floresta e o que é mais interessante é este é o primeiro cocar encontrado no enterro de uma Amazona”.

Dois dos quatro corpos encontrados durante a escavação / Créditos: archaeolog.ru

 

O lugar da descoberta é chamado de Cemitério Devitsa V, e recebeu esse nome por causa da vila local. Ele é composto por 19 morros, onde alguns são muito difíceis de ver por ser uma área agrícola, normalmente arada. A região é estudada desde 2010 por especialistas da Don Expedition da IA ​​RAS.

Dentro do túmulo encontrado, estavam enterradas quatro mulheres com idades diferentes, sendo duas jovens com idades entre 20 e 35 anos, uma adolescente de 12 a 13 anos, e uma mulher adulta entre 45 e 50 anos. Os pesquisadores acreditam que os corpos foram enterrados ao mesmo tempo, já que a entrada da tumba se encontrava coberta, tornando-se impossível de passar em próximos enterros. 

Junto com os restos mortais, foram encontrados mais de 30 flechas de ferro, um gancho em forma de pássaro, fragmentos de arreios de cavalo, ganchos também feitos de ferro para arreios, facas, fragmentos de vasos moldados e vários ossos de animais.

Adereço para a cabeça das Amazonas encontrado junto dos restos mortais / Créditos: archaeolog.ru

 

Nos lados sul e oeste, estavam dois dos esqueletos intocados, colocados em camas de madeira e cobertos por lençóis de grama. Um deles estava enterrado em posição de cavaleiro onde, segundo os arqueólogos, foi necessário cortar os tendões da perna para colocá-la desse jeito. 

Sob o ombro esquerdo da Amazona, encontrava-se um espelho feito de bronze, junto com um bracelete em sua mão esquerda feito de esferas de vidro. Também foram encontradas duas lanças perto de seu lado esquerdo, e dois vasos próximos de suas pernas. 

O segundo corpo era o da mulher entre 40 e 45 anos. Na época cita, essa era uma idade muito respeitável já que a expectativa de vida das mulheres variava entre 30 e 35 anos. Ela havia sido enterrada com um vestido e adereços cerimoniais para a cabeça, decorados com ornamentos florais e com pingentes nas bordas em formato de ânforas, muito bem preservados. 

Reconstrução gráfica do adereço encontrado na expedição / Créditos: archaeolog.ru

 

De acordo com a análise, os adereços eram feitos de 60% a 70% de ouro, sendo completados com cobre, prata e uma pequena porcentagem de ferro. A descoberta mostra o grande poder aquisitivo da mulher enterrada, já que, normalmente, as jóias citas continham apenas 30% de ouro, e eram cobertas de electrum, uma liga feita a partir do ouro e da prata.