Notícias » Arqueologia

Artefato de 2 mil anos em forma de escaravelho é descoberto na Ucrânia

O objeto é de grande valor arqueológico por ser o primeiro da era sármata a ser encontrado no país

Alana Sousa Publicado em 25/05/2021, às 12h40

Imagem do artefato milenar
Imagem do artefato milenar - Divulgação/Facebook/Укравтодор

Na cidade de Poltava, na Ucrânia, um artefato de 2 mil anos em forma de escaravelho foi descoberto por pesquisadores. O pequeno item se tornou o primeiro da era sármata a ser encontrado no país.

A civilização existiu do século 5 a.C.. até meados do século 4, mas existem poucas evidências arqueológicas, tornando cada descoberta desta cultura em algo de grande valor histórico. “O enfeite pendente na forma de um escaravelho foi encontrado pela equipe do centro de pesquisa do Serviço Arqueológico de Resgate durante pesquisas arqueológicas perto da vila de Pidgora, na região de Poltava”, anunciou a assessoria Ukravtodor em sua página no Facebook.

Pesquisador segurando o artefato encontrado / Crédito: Divulgação/Facebook/Укравтодор

 

Enterrado por dois milênios, o artefato ainda está em bom estado de conservação. Feito de faiança egípcia azul, os estudiosos acreditam que a peça fazia parte de contas de vidro. O escaravelho já é bastante conhecido pelos arqueólogos, os amuletos eram utilizados durante a vida e a morte na Antiguidade.

Anda que o significado do escaravelho seja claro no contexto do Egito antigo, apenas estudos detalhados poderão dizer o que o símbolo representava para os povos antigos da Ucrânia.

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.