Notícias » Arqueologia

Artefato romano raro, usado durante anos como apoio, é disponibilizado em leilão

A relíquia arqueológica foi desenterrada há anos, porém usada com uma função curiosa até que seu verdadeiro valor viesse à tona

Ingredi Brunato Publicado em 05/01/2021, às 07h00

Fotografia da peça de mármore
Fotografia da peça de mármore - Divulgação/ Woolley & Wallis

Na Inglaterra, os restos de uma estrutura originária do Império Romano, que está atualmente em leilão, chamou atenção por sua história.

Segundo divulgado pelo Daily Mail nesta segunda-feira, 4, a antiga dona da peça arqueológica não fazia ideia do que tinha em mãos, e usava a pedra simplesmente como apoio para montar em seu cavalo. 

O tesouro havia sido desenterrado há 20 anos em um jardim no condado inglês de Wiltshire. 

Jardim onde a pedra foi encontrada / Crédito: Divulgação/ Woolley & Wallis

 

De acordo com Clare Durham, diretora do Woolley & Wallis, leilão onde a relíquia está sendo vendida, a pedra estava coberta de lama e foi apenas ao longo dos anos que as inscrições antigas foram sendo reveladas, à medida que o item passava por limpeza.

Após notar as palavras, a mulher decidiu contatar um arqueólogo, que desvendou as inscrições: “o povo e os Rapazes (honra) Demetrios (filho) de Metrodoros (o filho) de Leukios”. Estimou-se também que a peça tenha sido esculpida no século 2. 

"Nunca ocorreu a ela [antigo dona] que a pedra tinha algum valor, então foi uma surpresa quando o arqueólogo a avaliou para descobrir quanto poderia valer", contou Clare para o Daily Mail. 

Surpreendentemente, o pedaço de mármore que, até então, era visto como simples apoio para montar em cavalos foi revelado como um tesouro romano valiosíssimo. No Woolley & Wallis, o artefato acabou sendo avaliado em 15 mil euros.

Origem 

Embora se saiba que a relíquia arqueológica é romana, resta a dúvida de como a laje de mármore foi parar no jardim de pedras inglês onde foi encontrada. Segundo estimado pelo arqueólogo que avaliou a peça, a relíquia poderia ter começado sua viagem para o território britânico na Grécia ou no Oriente Médio. 

A teoria mais aceita sobre como o tesouro acabou na Inglaterra é que foi através dos antigos aritocratas que viajavam pela Europa acumulando artefatos artísticos e culturais, porém existem dúvidas até mesmo a respeito do caminho feito pela pedra após já ter chego no território. Com a exposição no leilão, é possível também que surjam mais pistas, com outros especialistas manifestando-se a respeito. 

Sobre a Roma Antiga 

A capital do império mais importante e poderoso que o mundo já conheceu: a Roma Antiga. Em seu ápice, ela era quase idêntica às metrópoles atuais (mas sem a poluição no ar, claro). Aliás, Roma era ainda mais apinhada que os exemplos anteriores: no ano 200 alcançou 1 milhão de habitantes e sua densidade demográfica atingiu 66 mil pessoas por km2 (hoje, a cidade mais apertada do mundo é Mumbai, na Índia, com 29650 pessoas por km2).

O Império Romano é mundialmente conhecido por sua cultura, arquitetura, literatura e história vasta, repleta de batalhas e traições.