Notícias » Brasil

Arthur do Val anuncia retirada de pré-candidatura ao governo de São Paulo

O deputado federal publicou uma nota em suas redes sociais neste sábado, 5, após a polêmica dos áudios sexistas

Pamela Malva Publicado em 05/03/2022, às 15h00

Imagem de Arthur do Val em seu pedido de desculpas
Imagem de Arthur do Val em seu pedido de desculpas - Divulgação/ Youtube/ Mamaefalei

Na manhã deste sábado, 5, o deputado federal Arthur do Val, também conhecido como Mamãe Falei, se desculpou por seus polêmicos áudios vazados. Pouco tempo depois, o parlamentar retirou sua pré-candidatura ao governo de São Paulo.

Tudo começou na última sexta-feira, 4, quando o deputado enviou áudios para amigos em um grupo no WhatsApp. Nas gravações, ele afirmava que as ucranianas são "fáceis, porque são pobres" e que, por isso, as “cidades mais pobres são as melhores”.

Os áudios, então, foram repercutidos pelo Metrópoles e, em pouco tempo, viralizaram nas redes sociais. Diante da polêmica, o deputado publicou um pedido de desculpas em seu canal no Youtube, discorrendo sobre o fato de que, nos comentários em suas publicações, foi acusado de realizar turismo sexual ao tecer os comentários.

No vídeo, do Val ainda confirmou a autoria das gravações vazadas. "Os áudios são meus. Você quer falar que os áudios são escrotos? São. São machistas? São. Eu acho que, se eu pudesse resumir, aquilo é um moleque", afirmou o deputado.

Agora, Mamãe Falei usou suas redes sociais novamente, dessa vez para retirar sua pré-candidatura. “Os áudios que vazaram de uma conversa com amigos são lamentáveis. Não são corretos com as mulheres brasileiras, ucranianas e com todas as pessoas que depositam confiança em meu trabalho e, por isso, peço desculpas”, disse.

Não tenho compromisso com o erro. Por isso, entrei em contato com o presidente do Podemos, Renata Abreu, para retirar minha pré-candidatura ao governo de São Paulo”, narrou o deputado.

“Faço isso por entender que nesse momento delicado da política nacional é necessário preservar o árduo trabalho de todos aqueles que se dedicam na construção de uma terceira via”, finalizou do Val, na publicação, cujos comentários foram desativados. “O projeto não merece que minhas lamentáveis falas sejam utilizadas para atacá-lo.”

Acompanhado por Renan Santos, um dos dirigentes do MBL (Movimento Brasil Livre), o pré-candidato ao governo de São Paulo pelo Podemos viajou para a Ucrânia em 28 de fevereiro, com o objetivo de arrecadar doações para os refugiados ucranianos, depois da invasão da Rússia ao país — além de acompanhar o desenvolvimento do conflito.