Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Texas

As bonecas bizarras reveladas em praias do Texas

Fotos de bonecas curiosas encontradas em praias viralizam nas redes sociais

Luisa Alves, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 08/06/2022, às 15h56

Boneca encontrada em praia - Divulgação/Facebook
Boneca encontrada em praia - Divulgação/Facebook

Pesquisadores encontraram dezenas de bonecas assustadoras e partes de seus corpos junto de lixo em trecho entre as praias Padre Island e Matagorda Island, no Texas. As curiosas descobertas foram compartilhadas nas redes sociais. 

De acordo com a Smithsonian Magazine, os pesquisadores da Reserva Nacional de Pesquisa Estuarina Mission-Aransas, encontram bonecas há anos na Costa do Golfo do México, mas apenas recentemente passaram a compartilhar as "descobertas" na página da reserva no Facebook. 

O pesquisador Tunnel contou em entrevista à McClatchy, que o primeiro objeto a chamar a atenção online, foi a cabeça de uma boneca sexual que atraiu seguidores à página: “[A reserva] ganhou muitos seguidores na página depois disso”, contou ele.

As bonecas de plástico são consideradas assustadoras pelos internautas. Algumas não têm cabelo, outras possuem crustáceos crescendo em seus olhos e bocas ou podem ter sido mordidas por tartarugas.

“Há muitos pesadelos por aí”, disse a pesquisadora, Jace Tunnell, diretor da reserva, à McClatchy.

Incerteza 

Segundo especialistas, o assustador está associado à incerteza: "Se algo é claramente assustador, você grita e foge. Se algo é nojento, você sabe como agir. Mas se algo é assustador… pode ser perigoso, mas você não tem certeza… há uma ambivalência.”, explicou Frank McAndrew , psicólogo social do Knox College à Smithsonian.

O medo das bonecas pode ser classificado como pediofobia, que se enquadra em automatonofobia, medo de figuras humanóides.

Conscientização sobre os efeitos do lixo

Em busca de pássaros, tartarugas marinhas e mamíferos marinhos ameaçados de extinção, os pesquisadores, encontram lixos que são levados ao mar. De certa forma, essas bonecas passaram a ajudar no aumento da conscientização sobre os efeitos do lixo. Também são encontradas bolas de vôlei, solas de sapatos e outros detritos. 

Segundo a Smithsonian, as praias do Texas recebem 10 vezes mais lixo que outros estados ao longo do Golfo do México. A Reserva Nacional de Pesquisa Estuarina Mission-Aransas, realizou uma pesquisa de dois anos com outras organizações de pesquisa da Costa do Golfo, que revelou que a quantidade de lixo na região aumenta na primavera e no verão, e que a maioria dos detritos levados ao mar, são de plástico.

A pesquisa também revelou que o estado do Texas provavelmente recebe detritos devido à sua corrente circular, um fluxo de água quente que sobe do Caribe e entra no golfo.